Nova tradução de revista – Rolling Stone/Nov.2002

1

Antes de se tornar a pessoa alegre que Christina demonstra ser hoje, ela foi uma jovem adulta rebelde. E nenhuma entrevista documentou melhor a escuridão que transbordava de Christina do que a Rolling Stone em novembro de 2002, com tradução solicitada pela nossa visitante Karen.

Quem nunca leu a matéria e quer conhecer a fase mais obscura da Christina, eu recomendo a leitura. Mas prepare-se, não é nada do que nós conhecemos a Christina hoje.

Os bastidores do Stripped estão tão detalhados que provam que um excelente álbum geralmente vem de uma época de sofrimento e abusos. Não só no passado, mas durante toda a promoção daquele CD. Curiosidades como as brigas em torno da produção de “Keep On Singin’ My Song”, a versão alternativa de “Cruz”, a quase exclusão de “Get Mine, Get Yours”, e a gravação do vídeo de Dirrty.

Cheia de palavrões, a obscura Christina fala ainda de homens, de maconha (estou olhando para você, Jordan), de piercings e de dor. Hoje, Linda Perry diz que “Christina estava em contato com a depressão dela”. E nós ficamos felizes, lendo essa matéria de novo, depois de tanto tempo, do longo caminho que Christina percorreu e saiu ilesa. Uma fase necessária na carreira e na vida dela, mas que ela não deve esperar reviver.

1 comentário

  1. Nossa na minha opinião essa fase foi a melhor dela, hj em dia tá mto seria, amo ela, mas naquela epoca era obcecada. ela soube expressar sua dor! maravilhosa. Pra quem não se lembra naquela epoca ela tinha meio que o choque da lady gaga com talento de celine dion!

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome