RetrospeXtina 2015

5

Feliz ano novo, fighters!

Hoje já é o segundo dia de 2016, um ano que pode ser que/talvez/possivelmente/quem sabe Christina nos presenteará com o seguidor de Lotus, um álbum que esperávamos para o ano passado mas que infelizmente não veio. Afinal, já foi em 2014 que Christina postou uma foto em redes sociais dizendo que o ano seria de novas músicas, mas pouco aconteceu desde então.

O ano 2015 começou de maneira promissora. Fevereiro, em especial, foi um grande mês para nós! Christina detonou na homenagem à Nova Iorque na NBA, fez palhinha ao lado de outros artistas para o programa de Jimmy Fallon com “We are the Champions”, participou de dois talk shows e ganhou a imprensa com suas impressionantes imitações. Também foi no começo do ano que Christina embarcou no mundo country cantando ao lado de Rascal Flatts no Academy of Country Music Awards, fez participações especiais na série Nashville e, claro, voltou a The Voice.

Foi um começo de ano tumultuado!

Dali para frente, as coisas esfriaram.

Muito.

Música nova, só três: The Real Thing e Shotgun foram as duas canções criadas para Nashville. Shotgun, em particular, teve um impressionante desempenho na parada country do iTunes, mas ficou à venda por apenas uma semana (assim como The Real Thing) e nunca mais se fez disponível. A terceira música, Anywhere but here, é a bela canção criada para a trilha sonora do espetáculo Peter Pan que foi lançada em maio. Essa foi a última vez que pudemos escutar uma gravação em estúdio no ano de 2015.

As notícias, então, foram se tornando cada vez mais escassas. Sobre o álbum, nem se fala: as únicas palavras oficiais de Christina indicam que a criação do trabalho não está nem perto de acabar. As notícias mais relevantes foram que Linda Perry deve estar trabalhando com Christina novamente, ao lado de muitos produtores com quem Christina nunca trabalhou antes e com quem ela está empolgada por trabalhar. Como sempre, é surpresa. Com essas poucas palavras, que incluem também a possibilidade de um álbum em espanhol estar em produção, Christina dedicou o resto do ano para a família, para seus projetos paralelos e para continuar seus futuros lançamentos no mundo da música. Gravou o MasterClass, que deixou muita gente de cabelo em pé e que deve ser lançado neste ano, e fez uma viagem importante ao Equador, para conhecer a origem de seu sangue e promover a nova campanha contra a fome em nome do World Food Programme.

2015 também foi um ano de pegadinhas: toda vez que a equipe de dançarinos e músicos da Christina prometia algo “empolgante em breve”, era um show privado de qualidade pra lá de duvidosa. Parecia que eles não percebiam o quão sedentos estávamos e o quanto nos incomoda vez que só os mais privilegiados podiam contar com produções ao vivo de Christina. O mês de outubro foi o ápice nesse tema, movido pela promessa de um música de que seria um mês de novidades e que não passavam de shows restritos para empresas e milionários.

Não bastasse isso, finalmente parecia que chegou o dia em que Christina compartilharia a vida pessoal dela conosco nas redes sociais, uma promessa que ela fez e que finalmente pareceu cumprir em agosto, quando tacou o Modo Spam no instagram e encheu nossa timeline com fotos e mensagens as mais diversas. De novo, não foi dessa vez: foi uma crise isolada e que começou e terminou ali mesmo, deixando suas rede sociais mais uma vez caírem no silêncio.

Mas o legado de 2015 não reside aí.

Nas poucas oportunidades que Christina se apresentou para o grande música, as minhas esperanças para 2016 tornaram-se as mais altas. Cada vez mais Christina tem mostrado um controle e uma qualidade no timbre de sua voz que não vejo nela desde que me tornei fã. A começar por aquela brilhante performance de “The Thrill is Gone” no The Voice, passando por “Beautiful” no “A Home for The Holidays” e finalmente alcançando seu clímax em “New York, New York” na homenagem a Frank Sinatra, Christina nos brindou com um set de apresentações impecáveis e de qualidade indiscutível. Para mim, todas as grandes performances feitas por Christina neste ano são candidatas à melhores performances da carreira dela, algo que eu não presenciava desde 2000.

É, esse é o legado deixado por Christina em 2015. Um ano que começou e terminou com distintas mas incríveis homenagens a Nova Iorque. E, assim como é a cidade que nunca dorme, que 2016 seja um ano incansável para nós fãs em 2016! Estamos esperando, Christina!

5 comentários

  1. Belas palavras… e que nesse ano tenhamos overdose de xtina, e que não seja em doses homeopáticas. Quero tudo de uma vez!!!

  2. foi muito bom, com destaque pra ela no instagram postando foto atrás de foto rs queria uito ela mais ativa por lá ou no twitter (que não seja pelo the voice).

    mas que espero que esse ano seja MUITO melhor, ahh espero rs vem 20116, vem xtina!

  3. esse ano tem album, e ela melhorou a imagem dela com os gringos, entao espero que tudo seja melhor neste ano pra ela!!!!

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome