Women’s Health | Confira as scans e tradução completa da matéria da revista

4

Veja as scans completas, em alta qualidade, AQUI.

CHRISTINA NASCIDA DE NOVO
Christina Aguilera é uma nova mulher. É, ela ainda está adotando o visual pinup (e aquele vozeirão), mas olhe de perto. Sua mente está estável, o corpo mais em harmonia e a autoconfiança mais presente do que nunca – e tudo, graças à ioga.

LINDA E ZEN

Descendo do topo de uma escadaria de mármore branco em sua mansão estilo mediterrâneo banhada pelo Sol, uma Christina Aguilera de pés descalços sorri e oferece um cumprimento delicado: “Bem vindos ao meu santuário“. A cantora, com 35 anos de idade, está usando um vestido preto de algodão que vai até o chão, coberto por um sweater branco super macio, cabelos platinados presos em um rabo-de-cavalo propositadamente bagunçado que molda bem o formato de seu rosto. Ela não está sem maquiagem, mas o pouco que usa (gloss nude e base hidratante) nos remete direto àquela moça de 21 anos que nos deu o hino Beautiful em 2002.

Talvez todos nós teríamos essa aparência jovial se morássemos no cantinho de Christina em Beverly Hills. É sério – esse lugar é tão tranquilo que você meio que espera que uma massagista apareça te perguntando se você quer uma suíça ou uma shiatsu. Três lareiras estão queimando apesar da temperatura lá fora, e todos os cômodos brilham com adornos de cristal, incluindo dois geodos roxos gigantescos que parecem ser do tamanho da própria Christina. “Eles respiram juntos com você”, explica Christina. “Não é simplesmente colocá-los na sua casa, você precisa alimentá-los com sua energia”.

É só quando você chega na sala de estar branca e dourada que você se dá conta de que está na casa de uma celebrada cantora, e não de uma guru mística luxuosa. Passando por um buda enorme, tem um grande piano, um microfone, uma mesa de DJ e múltiplos prêmios – exceto, “onde está o seu Grammy?”. “Grammys”, me corrige a seis vezes vencedora (incluindo um Grammy latino). “Você quer vê-los?”.

Christina nos leva para o estúdio de gravação, que tem uma prateleira no alto exibindo a meia dúzia de gramofones dourados e o troféu por qual ela sente mais orgulho: o prêmio da 11ª Edição Anual do George McGovern Leadership Award, entregue a ela por seu trabalho voluntário no Programa Mundial contra a Fome. Ao lado das fotos de seus filhos, Max, de 8 anos, e Summer, de 1, sua posse mais valiosa está pendurada na sala íntima logo ao lado: “Girl with Red Baloon”, uma peça do tamanho de uma parede pintada pelo grafiteiro Banksy. “Eu comprei dele logo no início – morro de orgulho”, diz Christina, que já perdeu a conta de quantas peças de arte ela tem. Mas esse, um dos trabalhos mais famosos do britânico, que mostra uma criança soltando no ar um balão vermelho em formato de coração, diz muito. “É como eu tento viver a minha vida”, ela reflete. “Me rendendo e sabendo que eu fiz o meu melhor. No grande esquema das coisas, eu não estou no controle, mas está tudo bem, sabe?”

Encontrando a paz – e a ioga

Se você acha que essa mulher ultra-zen não parece nada com a divalicious Xtina dos velhos tempos, você acertou. Em 2014, cerca de um ano depois de ter se mudado com seu noivo, o assistente de produção de Burlesque, Matthew Rutler, de 30 anos, ela engravidou (sua segunda gravidez). Ela é a principal provedora de sua casa desde que tinha 7 anos e cantava em casamento e festas locais, mas com uma filha a caminho, Christina decidiu que estava “em uma missão” de se cuidar melhor. “Eu decidi que ia construir essa nova fase da minha vida sobre positividade, amor e honestidade. Foi assim que eu descobri a ioga”.

A médica dela a colocou em contato com Krista Cahill, uma instrutora de ioga em Venice, California, que compartilha da mesma filosofia sobre saúde que Christina. “Saúde não tem que ser um processo torturante”, diz a cantora. “É um estado de espírito que tem que vir de dentro. Não é um agachamento, não é o controle de calorias – eu odeio isso. Eu não me meço por balança, eu meço o quão bem me sinto em minhas roupas, o quanto eu me sinto confiante no meu corpo e o quão bem eu consigo conduzir um show”.

Christina e Krista se reúnem por até cinco vezes por semana para sessões particulares de duas horas de duração cada. Ao invés de focarem em emagrecimento ou músculos, a dupla encara o processo como meio de “trocar amor e boa energia”. Isso, entretanto, não significa que suas rotinas não sejam puxadas: as poses que Christina fez para as fotos de nossa revista são do nível intermediário e demandam um bom tempo de aquecimento. E sim, 17 meses depois de dar à luz a Summer, a voluptuosa estrela está com a silhueta bem desenhada, mas ela não está com pressa para perder todo o peso que ganhou na gravidez – para ela, esse é apenas um bônus.

A mãe é quem sabe

Ter filhos mudou tanto as perspectivas quanto as prioridades de Christina, e não apenas naquele jeito clichê egoísta de novas mamães: “Espera-se que mães sejam as cuidadoras, as doadoras, as provedoras de um lar confortável”, ela diz. “Espera-se que engravidemos, demos à luz, amamentamos. E logo depois de o bebê nascer, espera-se que a gente esteja sempre com um visual impecável, certo? Temos que manter nossos maridos ou namorados interessados, voltar logo à boa forma para apimentar o que acontece entre quatro paredes. A lista é longa. Ter filhos foi meu maior prazer, e eu os amo, mas a mulher precisa de um tempo para também cuidar de si mesma. Quando alguém tem bebê, minha primeira preocupação é se ela está tendo tempo para cuidar de si própria.”

Christina optou seguir seu próprio conselho com a gravidez de Summer e se afastou das temporadas 6 e 7 do The Voice – uma escolha que lhe permitiu dar uma pausa em sua agenda. Apesar de ela ter deixado a cadeira do programa na temporada 4, foi para promover o seu álbum Lotus, de 2012 (oi?). Agora, era licença maternidade, o que demandou um pouco de ajuste para alguém tão ativa como ela. “O fato de minha mãe ter sido submetida às vontades do meu pai me fez decidir que… eu não seria esse tipo de mulher. Eu não me permitiria ser a mulher que depende financeiramente do marido ou de uma outra pessoa.”, ela conta. “Então eu me forcei a ser aquela pessoa que não para de trabalhar, que pensa, ‘não posso ser fraca, não posso recusar’ Eu sempre tenho que ser forte. Sou eu quem vai concluir minhas tarefas”.

Com o passar do tempo, Christina percebeu que um pai que separa um tempo para se relacionar com seu filho não resulta de uma fraqueza ou de um ato de egoísmo. “É para permitir que você cuide de si mesmo para ter condições de cuidar de todos os outros”, ela diz. Esse é um ponto de vista que ela compartilha com a candidata à presidência Hillary Clinton, uma defensora das leis de licenças pagas que Christina conhece e admira há anos. Essa conexão não termina aqui: A ex-secretária Clinton, também uma das homenageadas com um McGovern Leadership Award, foi quem entregou o prêmio à Christina pelo trabalho com o Programa Mundial, e Christina decidiu apoiar Clinton coordenando com Rutler, em novembro, uma festa beneficente em sua própria casa para levantar mais de um milhão de dólares para a campanha presidencial. “Hillary falou, ‘eu ouvi Fighter no caminho para cá – é uma música que me inspira e me empodera” – lembra Christina. “Meu Deus! Não dava pra acreditar que Hillary disse isso!”.

Planos em ordem

Compromissos políticos à parte, a agenda de Christina está começando a encher. Quando fizemos a entrevista, ela estava gravando as audições às cegas de seu retorno ao The Voice (a 10ª temporada começa em 29 de fevereiro), ao mesmo passo em que escrevia e gravava seu próximo álbum ao lado de seu companheiro de The Voice, Pharrell Williams, e outros. Embora já façam três anos desde seu último lançamento (o mal recebido Lotus), ela cedeu seus vocais a uma lista de sucessos: “Moves Like Jagger”, do Maroon 5, “Feel This Moment”, do Pitbull, e aquele que lhe rendeu seu mais recente Grammy, “Say Something”, do A Great Big World.

Reconhecida como uma força resistente na indústria musical, ela não tem sentido a necessidade de apressar seu próximo disco só para manter seu nome por aí. “Eu não vou coletar um amontoado de músicas de compositores e produtores e jogar minha voz lá para acabar com isso logo.”, ela diz. “Eu preciso me dedicar a ele porque só assim que são criadas as Fighters e as Beautifuls.” Ao invés disso, ela está seguindo a linha de Adele, que levou quatro anos para criar o recordista 25. “Ela tem uma forma de cantar que inspira tanta honestidade”, conta Christina. “Eu amo como ela se mostra tão genuína em suas composições”.

Outra coisa que ela não está apressando é o casamento com Matthew Rutler. Apesar de terem noivado em fevereiro de 2014, eles estão planejando o casamento ao longo do tempo. “A gente discute nossos planos quando estamos juntinhos na cama… mas de forma bem casual”, ela fala. Essa linha sem pressão adotada pelo casal até a inspirou para compor uma nova música. “A letra é, ‘we don’t need a big audience/I don’t need roses and a wedding dress…‘ (“não precisamos de muito público/não preciso de rosas nem de um vestido branco’). Conta sobre como não precisamos de nada ostensivo para celebrar nosso amor.

Palco principal

Demandou muito tempo, reflexão e sim, perdão, para que Christina alcançasse esse ponto de partida onde tudo finalmente parece se encaixar. Começou quando ela e o ex-marido Jordan Bratman quiseram ter a certeza de que se manteriam amigos e manter com felicidade a guarda compartilhada de Max. “Eu nunca quis que Max presenciasse discussões ou desconforto desnecessário”, diz Christina, fazendo referência ao ambiente de violência doméstica em que ela afirma ter crescido. “Posso ter mágoa de minha própria infância, mas a verdade é que eu agradeço por ter tido essa experiência. Me faz reconhecer que meu motivador maior é empoderar pessoas, encorajá-las à encontrar a própria voz”.

Por meio de sua nova música e sua paixão pela ioga, Christina redescobriu a si mesma também. “Minha vida inteira era para ‘lutar o bom combate’, mas a ioga me ajudou a apreciar mais os momentos e o agora”, ela fala. “Independentemente do caos que estiver acontecendo ao meu redor, a ioga me traz de volta para o meu próprio corpo. Eu aprendi que, quanto mais forte você fica por dentro, tudo acaba voltando quando bate em você”. ■

O que uma garota quer
“As mulheres têm que passar mais tempo se amando e se mimando”, declara Christina. Veja abaixo três costumes que ela tem quando quer relaxar:

Banho de espuma: “Acho a água muito terapêutica. Eu me dou a oportunidade de tomar banhos luxuosos com óleos e sais – estou sempre procurando novos produtos para comprar. Eu amo eucalipto. // Videogames: Christina joga “jogos de mistério bobinhos” eu seu iPhone, mas também construiu em casa um arcade inteiro com Mario Kart e Família Adams, além de máquinas de pinball e uma mesa de sinuca. // Disneyland! A ex-clube do Mickey vai para o parque em Anaheim, na California, pelo menos “uma vez por mês, mesmo numa noite romântica”.

[Trechos não publicados]

Sobre o papel de técnica no The Voice: Minha parte favorita é ver a empolgação e a felicidade nos candidatos que vão até nós. São artistas que ainda estão crescendo e aprendendo e você tem a oportunidade de ajudá-los a encontrar a individualidade de seus talentos. É muito incrível ver esse processo e poder fazer parte dele.

A melhor parte de ser a mãe de Max, de 8 anos, e de Summer, de 17 meses: Eles dois são o prazer da minha vida. Eu juro que se não tivesse dado o nome de Summer à ela, teria chamado de Joy (“alegria”), porque ela ilumina qualquer lugar onde esteja, é cheia de brilho e felicidade.

Sobre o próximo álbum: Eu trabalhei casualmente nele nesses últimos dois anos, mas eu não gosto quando as coisas têm um som muito forçado ou limitado. Por isso, eu agora separei o tempo nesses últimos meses para mergulhar de verdade nesse projeto num nível muito sério, e eu estou muito, mas muito empolgada com os artistas que estão envolvidos nele, os produtores, as pessoas com quem eu nunca tive a chance de trabalhar antes. Tem muita coisa bacana por vir.

Sobre a ioga e o que ela faz para a autoconfiança: Eu acho que demora bastante tempo para você desenvolver sua própria confiança e se sentir confortável com quem você é. Tudo se resumo a como você se sente por dentro e como você consegue projetar e dominar esse sentimento, mesmo na frente de uma câmera. É difícil fazer isso naqueles dias ruins, mas foi a ioga que me ensinou a me centrar e me trazer à mim mesma, conseguir respirar no meu próprio corpo.

Conselhos a mulheres: Eu diria a qualquer mulher para não colocar muita pressão sobre si mesma! Se você não está se sentindo confiante em algum dia específico, desencana e assume, “é, hoje não estou me sentindo assim”, e toca seu dia para tentar tirar o maior proveito dele. Eu não curto muito autolimitação. Não curto ter que sofrer para ter um corpão ou o corpo dos seus sonhos. Meu propósito é aproveitar a vida, ter a consciência limpa e ter o controle de quem eu sou e como eu sou.

4 comentários

  1. Estamos diante de uma nova Christina, madura e segura. Gostei! Muito pé no chão. E claro, ansioso pra ser “empoderado” por suas novas musicas.

  2. Obrigada e parabéns pelo trabalho em traduzir e nos manter informados sobre tudo a respeito da nossa rainha. Amei a matéria! Beijos a todos que mantém o site em pé!

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome