Entrevista | Christina fala sobre progresso do novo álbum

13

Em uma nova entrevista ao Hollywood Reporter dedicada a promover o Master Class, Christina aproveitou a oportunidade para tratar um pouquinho do próximo álbum: o disco ainda está em fase de desenvolvimento e deve vir “possivelmente no fim do ano”, ou seja, nada ainda muito concreto. Além dele, Christina falou também sobre outros de seus planos profissionais. Confira:

Por que você decidiu fazer parceria com o MasterClass?

Eu conheci os envolvidos e gostei muito de como ele é algo muito positivo para que as pessoas possam ter acesso. É uma aula ou uma série de cursos ministrados pelas referências nas áreas em que atuam, nos campos onde foram bem sucedidos. Eu quero, obviamente, fazer o curso de Kevin Spacey. A arte dele é tão interessante, tão complexa. Você tem a oportunidade de aprender com aqueles que são os melhores sem sair do conforto de onde você preferir – no seu próprio espaço e no seu próprio tempo. Ter esse tempo para explorar seu talento é incrível. E o preço é ótimo. Minha experiência com o The Voice também me ajudou a seguir esse caminho.

Eu sei que alguns dos outros artistas envolvidos com o Master Class também são investidores. É o seu caso?

Eu prefiro não falar sobre esse assunto. Minha motivação nunca é essa. Eu realmente acredito no programa, é algo com o que eu quero me envolver.

Quando você sentou para começar a programas a ementa do seu curso, que lições você fez questão de incluir?

Eu me interesso por muita coisa diferente, e por isso quis que o curso refletisse esse meu lado. Eu consigo ser muito eclética e sempre mudar de gêneros. Canto de tudo, de Andrea Bocelli e Puff Daddy até os Rolling Stones e Dave Navarro, passando mais algo mais obscuro e grandioso. Ser meio-latina também é parte importante dessa jornada. E no fim, eu estou compartilhando minhas próprias experiências, as experiências que eu tive com outros artistas, histórias específicas da minha jornada que podem ser úteis para os outros. Quando eu entrei nesse meio, a música que eu cantava não era necessariamente a música que eu queria fazer ou a que refletia meu coração. O álbum foi estrondoso, mas eu precisei depois trabalhar com outras pessoas para descobrir que tipo de artista eu queria ser e como mostrar quem eu era. Tive que lutar para ser eu mesma, e com isso aprendi muito, que é o que eu vou dividir com os outros do outro lado do curso, para que talvez possam entender melhor quem são sem precisar se desdobrar tanto no caminho.

Se o MasterClass existisse quando você começou, gostaria de aprender com quem?

Com certeza, Whitney. Ela é tudo para mim. Ela e Etta James, que não estão mais entre nós. Eu gostaria de ter aquele talento cru, aquela alma e aquela autenticidade. Etta James tinha uma habilidade vocal tão ríspida e Whitney um vibrato tão natural para ela, com uma técnica pop incrível.

E agora? Que MasterClass você faria, e qual disciplina?

Certamente na atuação. Cate Blanchett, Kate Winslet — atrizes incríveis que eu adoro. E Charlize Theron. Sean Penn, outro ator incrível. Atuar é algo que eu ainda tenho que explorar integralmente. É algo que me fascina, porque eu ainda não tive a oportunidade de fazer aquele papel denso que demandasse tudo de mim. Essa é uma habilidade maravilhosa para se ter.

Isso então significa que você está atrás de outro projeto cinematográfico?

Eu amaria fazer outro filme. E tem muita série boa na TV atualmente. Então, com certeza. Absolutamente. É por isso que é bom tirar pausas do The Boice, para que eu possa ver o que mais existe aí fora. Mas antes de tudo, meu próximo projeto é terminar meu álbum.

Desde o outono você tem flertado sobre sua música nova. A quantas anda isso?

Eu trabalhei casualmente no álbum nesses últimos dois anos. Mas entre o meio e o fim do ano passado, eu realmente me dediquei a ele, me encontrei com novos colaboradores e produtores, pessoas com quem eu quero trabalhar e nunca trabalhei. Eu não quero falar muito sobre ele porque prefiro esperar até ele ficar pronto e preparado. Ainda estou trabalhando nele e ele ficará pronto quando se tornar a obra prima autêntica que ele merece ser. Eu diria que no fim desse ano, talvez.

Ensinar não é muito diferente do que o que você faz no The Voice. Você está voltando para a 10ª temporada, e parece que encontrou um bom equilíbrio com essas pausas. Você pretende ficar em longo prazo?

Eu não sei. Aquele programa demanda muito trabalho. Ele decolou na primeira temporada, encontrou seu ritmo e agora está mais ou menos no piloto automático, o que é bom. A família cresce cada vez mais. Minha arte e minha música têm que ser minha prioridade e às vezes o programa me tira o tempo que eu preciso para me encontrar de novo. Mas a parte de ensinar é a parte que eu gosto mesmo. Sentar naquela cadeira é muito parado, eu preciso me levantar e fazer minhas veias criativas correrem. Então, não sei como dar certeza.

O que você achou dos planos de Christina? Ela bem que tentou esconder, mas agora já é público que a empresa dela com Matt é investidora do Master Class.

13 comentários

  1. Uau,amei a entrevista,ela falando q the voice tira o tempo dela se dedicar a sua musica….essa entrevista é verdadeira? XD
    Álbum só final do ano ç.ç q pena,e estamos em fevereiro ainda </3
    Mas isso significa algo lv Bionic e Back To basic,to sentindo q vem coisa realmente grandiosa nesse álbum.

  2. “Eu diria que no fim desse ano, talvez.”

    fim do ano.

    fim

    do

    ano…

    FIM DO ANO!

    e…. TALVEZ! hahaha muito xatiado rs

    essa entrevista é desse ano? que minha única esperança de alice é que era do fim do ano passado e ela se referia a 2015.

  3. Se ela tivesse dito “meio do ano” então me prepararia para o fim, mas como ela falou “fim…” e “talvez” kkkkkk conhecendo ela, acho melhor jogar estas fichas em 2017, viu. ! Fim do ano pode ainda coincidir com outro ciclo do The Voice, pensando em algo para o primeiro semestre de 17.

    Medo de um mkt a lá Lotus tentando fazer valer do programa. Bom, é esperar para ver, tá tudo longe ainda. Meio pena… mas vamos levando kkk

    E ah, esta era definitivamente a parte que interessava da entrevista, mas foi legal como um todo. o/

  4. Ok, sei que ela não quer fazer um álbum qualquer, mas, esperar mais um ano? Sinceramente, estou chateado com ela, cadê a consideração pelos fãs dela?
    Espero que no mínimo lance alguns singles aleatórios para testar o estilo do novo álbum.
    Sei que virá um grande álbum, mas, serão 5 anos de espera e fora que ela sempre ilude a gente! :s Aí chega o início de 2017 e ela só lança em 2018. Affs, minha paciência esgotou com ela, sério mesmo!

  5. Eu já bati na tecla algumas vezes que achava que o álbum dela não sairia agora nesse semestre por conta que muito artistas estão lançando seus projetos agora. Seriam muito lançamentos do mesmo gênero no período, bem como ela não está ainda na forma física a qual apresentou nas últimas tour. Resumindo, vai perder peso, ficar mais gostosa, dançante, evitar comparações com o álbum sendo lançado no mesmo período que a “dançarina” que faz playback e de vez em quando canta ao vivo, e com a aluna da Madonna. Resumindo: Christina tá vindo com o álbum no final de 2016 e o ano de 2017 são dela.

  6. E arrisco ainda a dizer: Vai ter Super Bowl pra ela, e não vai fazer que nem as outras que alugam o espaço. Risos!

  7. Fiquei um pouco desiludido porque esperava uma data mais próxima, mas quero que o álbum tenha forma. Espero é que ela nutra cada álbum com tempo de promoção como a Jennifer Lopez o fez.

    Por outro lado adorei que tenha mencionado a Cate Blanchett e a Kate Winslet como actrizes e especialmente a minha favorita, Charlize Theron. Até dei um salto quando li.

  8. Termina logo esse cd e deixa de comer cheetos viu dona aguilera. Quero um retorno triunfal, digna de DIVA que é o que vc é!

  9. Nossa, esperava alguma coisa pra ainda esse ano.
    Se ela vai lançar alguma coisa em 2017 provavelmente nao ira fazer nada de novo em 2018 quando completar 20 anos.

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome