Compositora fala sobre trabalho e recepção de Bionic

5

Já se passaram quase 6 anos, mas Bionic continua sendo assunto na indústria musical. Agora, foi a vez da compositora e produtora JD Samson falar sobre seu envolvimento no álbum, conforme revelado pelo site musical NewNowNext. JD, ex-integrante do Le Tigre, trabalhou no álbum e nunca havia se manifestado sobre o assunto antes.

Ela trabalha pra cacete. E a considero uma feminista de verdade. Bionic foi um álbum muito longo, o que pode ser um problema às vezes. Foi muito bacana o conceito de ela fazer músicas com pessoas que ela gostava e admirava, mas o resultado não foi muito coeso. O álbum teve muito som, muito tema e muita história diferente. E [o lançamento] foi estranho, porque o álbum da Lady Gaga foi lançado na mesma época, e todo mundo gostava muito dela e de falar mal de Christina.

5 comentários

  1. Disse tudo, apesar que eu particularmente adoro a variação de temas do Bionic. Porém, eu concordo com ela e ainda acrescento: não foi só nessa época que o pessoal adorava falar mal da Christina, sempre foi assim.

  2. Nossa eu também concordo. A mídia e o público sempre foram injustos com Christina. Não entendo porque essa energia negativa. Apesar de que eu acho que ela deveria ter escolhido uma música diferente, compara-las naquela época não tinha nada a ver.
    A Gaga tem um estilo bem mais eletro pop, já o bionic apesar de ter essa temática é bem eclético.
    Ah, é um desperdício tão grande não divulgar esse álbum. Ele é tão bom e a maioria das músicas mereciam ser singles. Eu não entendo porque a Christina ignora tanto ele nas suas setlist dos shows privados.
    Creio que todos os fãs gostariam de ouvir as versões ao vivo do cd.
    Quem sabe um dia né…..

  3. Não adianta, Bionic foi um divisor de águas e é, sem dúvidas, um álbum a frente do seu tempo. Parece que ele é muito mais 2016 que o próprio Lotus!

  4. Uma marca tão negativa que, com o passar do tempo, tem se tornado positiva. Bionic é um enigma na música pop. Nessa crescente em 10 anos será um disco clássico. O Clube da Luta da música pop, reconhecido muito depois de sua época.

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome