Irving Azoff e as mudanças no Meet & Greet pós-Christina Grimmie

7

O assassinato da cantora Christina Grimmie durante um sessão de Meet & Greet na semana passada tem levantado inúmeras questões na rotina da indústria musical. Artistas como Nick Jonas aumentaram o nível de segurança de seus shows, enquanto Justin Bieber, há algumas semanas, começou um processo de afastamento dos fãs que incluiu, a propósito, o cancelamento de suas sessões de Meet & Greet. Essa é uma rotina comum na vida de um artista de grande escalão. No início da carreira, artistas fazem sessões gratuitas em shoppings, lojas e durante os shows. Depois de consolidados, cobram caro pela oportunidade, que já se tornou uma importante fonte de renda para as gravadoras.

A nossa Christina não faz uma sessão assim há bastante tempo. Nos primeiros anos de carreira, deu autógrafos de graça em tudo que é canto dos Estados Unidos. Na turnê Stripped, vendia pacotes VIP que davam a oportunidade de fazer aquela fotinha rápida antes dos shows. Na turnê Back to Basics, começou a mudar de figura: os Meet & Greet se tornaram raros, na maior parte das vezes era distribuído para um número seleto de pessoas em promoções diversas. A última que nos lembramos agora, de cabeça, foi em 2008, na foto acima, onde ela distribuiu autógrafos para o lançamento da fragrância Inspire.

Agora, a coisa pode mudar de figura em âmbito geral. A Billboard ouviu alguns especialistas da indústria, incluindo o empresário de Christina, Irving Azoff, para saber #comolidar daqui em diante. Afinal, além de poder catapultar a carreira de um artista, os Meet & Greet também trazem proximidade dos fãs com os artistas, uma necessidade constante com a popularização das redes sociais e da pessoalidade por trás da personalidade.

Irving, que também representa os interesses do Eagles, de Bon Jovi e John Mayer, é um veterano na indústria cujo foco é superestrelas já consolidadas, e por isso pode tirar da jogada o Meet & Greet voltado para a popularização do artista. Na matéria com a Billboard, disse:

O Meet & Greet vendido em pacotes VIP já tem sido substituído nos meus artistas por ingressos premium [mais caros e seletos]. A segurança deles é um dos motivos pelo qual trocamos o M&G VIP por experiências premium e afins. […] Nós sabemos que os artistas querem tocar seus fãs – mas o que vivemos é uma loucura. Sem um controle melhor no porte de armas, não dá para ser um país seguro.

Ao que parece, na turnê 2017 de Christina (sou otimista), é melhor trabalharmos em nossos contatos – e em nossos bolsos!

7 comentários

  1. Lembrando que aqui no Brasil ela fez um Meet and Greet improvisado de dentro do carro hahaha <3 só a gente consegue uma coisa dessa.

  2. Caraca ele é empresário do John Mayer também? Irving favor fazer essa parceiria acontecer.. Já que com Coldplay tá meio difícil, quando finalmente eles iriam participar do The Voice era na temporada errada.

  3. Também sou super fã do John Mayer. Quanto a turnê, também sou otimista. Em 2017 só vai dar nós fighter sofridos e vencedores.

Responder

Por favor, comente
Por favor, digite seu nome